Por Bores D’Antiga

Quando o navio negreiro trouxe os negros vendidos ou trocados por baratos objetos, não se sabia que estavam atravessando cultura e beleza para o Brasil. Tudo começou com sofrimento, conforme consta a história, mas o desfecho não poderia ser outro a não ser o que se tem hoje: o samba.  Mesmo assim, no início do século passado ainda havia restrição para cantar a liberdade de maneira nítida e com alegria. O samba era proibido, e da enclausura tornou-se livre para expandir sua grandeza. O Projeto Cultural No Fundo do Nosso Quintal veio para dar seguimento a tudo que foi plantado em outrora e, obrigatoriamente, precisa atravessar séculos e séculos.

Um movimento projetado por um grupo de amigos com o intuito de fazer um samba com autenticidade.   Manter a originalidade é o principal objetivo, como se fazia antigamente nos fundos dos antigos quintais. A roda de samba acontece todo terceiro domingo de cada mês, em um ambiente completamente familiar, sobre o chão de terra batida, o público incrementa na palma da mão e soltando a voz cantando lindos sambas de compositores que fazem prevalecer a hegemonia: Martinho da Vila, Paulinho da Viola, Candeia, Clara Nunes, Fundo de Quinta, Zeca Pagodinho, Roberto Ribeiro, Elton Medeiros, Beth Carvalho entre outros fenômenos da Música Popular Brasileira, mais, especificamente, o samba.  Por lá, já passaram novos e antigos sambistas  como: Barbeirinho do Jacarezinho, Marquinhos PQD,  Elaine Machado, Paulo Henrique da Mocidade, Juninho Thybau, Wagner Nascimento, Andreia Caffé, Flavinho Bento, Marcio Jorge e outros mais.

Esse projeto tem a pretensão de seguir a matriz mantendo o aprendizado e as vertentes do verdadeiro sambista que é o espelho desse movimento cultural. Ligar o sinal de alerta é, antes de tudo a meta para que todos saibam que o samba é a energia que corre nas veias de todos. No dia da Consciência Negra, 20 de Novembro de 2016, foi dada a partida; um dia sagrado para o que representa esse celebre objetivo. Que os Deuses do samba e da música continuem olhando para nós e, conforme a luz da chama uma candeia ou do próprio Candeia, iluminando o caminho a seguir, acreditando  que o samba é uma das fontes de boa energia e alegria para a população. Há quem duvide que o samba seja capaz de curar, conforme diz a letra de Sombrinha e Adilson Victor. Mas o nosso projeto está aí para provar e comprovar que o samba veio no ecoar de tenebrosos navios, mas hoje faz parte da mais nobre realeza que invade terreiros, salões, botequins e os fundos de todos os quintais.

Projeto Cultural no Fundo do Nosso Quintal

Estrada São Pedro de Alcântara 3.888 - Magalhães Bastos
mensal
Músicos
Entre em contato
Produtor:
Marcelo Garcia
Telefone
3291-2084 ou 98561-2074

próximos eventos

No items found.